quarta-feira, 30 de novembro de 2011

PEC dos Jornalistas é aprovada pelo Senado

O Senado em uma sessão deliberativa nesta quarta (30) aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/2011, a PEC dos Jornalistas, que inclui a exigência do diploma de curso superior de Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, para o exercício da profissão de jornalista. A votação teve protesto do líder do DEM, senador Demóstenes Torres (DEM/GO), que pediu um olhar crítico para o monopólio dos veículos de comunicação. “Nesses últimos anos, esses cursos de jornalismo, o que mais têm feito, é formar analfabetos funcionais”, criticou Fernando Collor (PTB-AL).

A emenda terá ainda de ser votada em segundo turno pelo plenário do Senado - não há data para essa votação. Se aprovada em segundo turno, vai para a Câmara dos Deputados, onde também terá de passar por dois turnos de votação. Se for modificada na Câmara, volta para nova apreciação do Senado.

O resultado final foi 65 votos favoráveis contra apenas 7 manifestações contrárias. Entre os que votaram “Não” à PEC, estão os senadores Fernando Collor de Melo (PTB), Aloísio Nunes (PSDB), Demóstenes Torres (DEM), Kátia Abreu (PSD) e Renan Calheiros (PMDB). Fonte: Primeira Edição (http://primeiraedicao.com.br).

Ei Jornalista Paranaense, mobilização já!

Os jornalistas de Ponta Grossa se reúnem hoje (30) à noite para discutir a ofensiva patronal contra o piso da categoria. Após esta reunião (já aconteceram em Curitiba e Cascavel), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR) vai reunir as propostas das assembleias para divulgar amanhã (01/12), cumprindo agenda de mobilização. Além das decisões dos jornalistas paranaenses em relação à proposta patronal, nesta quinta-feira, o primeiro de dezembro será iniciado com movimento nas redes sociais. Neste sábado (03/12) e no próximo (10/12), serão feitas ações nas ruas de Curitiba e demais cidades.

Os jornalistas do Paraná ganham mal. Há dez anos, o salário da categoria equivalia a dez salários mínimos, hoje, vale menos que quatro. Enquanto isso, o lucro do patrão só aumenta. Por isso, cidadão ou cidadã, telespectadores, ouvintes e leitores o jornalismo perde em qualidade, pois é consequência do descaso com o profissional. E o mais grave: nossa dor não sai no jornal.

Prêmio Andifes de Jornalismo, inscrições abertas

As inscrições para o 12 º Prêmio Andifes de Jornalismo 2011, promovido pela Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), premia as melhores reportagens ou série de reportagens nas categorias Ensino Básico e Ensino Superior, veiculadas na mídia impressa. O prazo para inscrição é até dia 7 de dezembro de 2011. Os vencedores ganharão duas passagens aéreas de ida e volta para qualquer capital brasileira. O objetivo da Andifes é estimular profissionais da mídia impressa a produzir reportagens sobre educação, ressaltando a relevância deste setor para o país. Cada profissional pode enviar quantas reportagens quiser. Para mais detalhes, clique aqui.

Jornalista Cleusa Slaviero lança livro amanhã

Quinta-feira (01/12) a jornalista Cleusa Slaviero – fundadora do Jornal FAROL - lança em Curitiba seu primeiro livro: “Sobre Amizade – As pessoas que você ama mudam sua vida”. A obra narra 16 histórias sobre como a amizade se manifesta em diferentes personagens. Cleusa ainda traz para a obra o New Journalism (gênero jornalístico derivado dos Estados Unidos, surgiu na década de 60 e é classificado como romance de não-ficção, pois mistura a narrativa jornalística com a literária). O livro é lançamento da Editora ComPactos. A autora convida todos os jornalistas do Paraná para a primeira noite de autógrafos. Dia 01/12 às 19h30 na Livrarias Curitiba do Shopping Barigui. Para mais informações: (41) 9177-0010 ou ssvalim@yahoo.com.br.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Assembleia em Cascavel também rechaça piso diferenciado

Os jornalistas de Cascavel, reunidos na tarde de sábado, dia 26 de novembro, na sede da Fundação Iguaçu, decidiram por unanimidade rechaçar a proposta patronal de redução do piso normativo da categoria. “Essa não é uma possibilidade plausível”, argumentou o presidente do Sindijor-PR, Márcio Rodrigues, que comandou o encontro para discutir também outros temas a respeito da renovação da Convenção Coletiva e a situação dos jornalistas que trabalham nos veículos de comunicação de Cascavel e região Oeste do Paraná.

Ponta Grossa: próxima quarta jornalistas respondem contraproposta patronal

Na quarta-feira, dia 30 de novembro, acontecerá assembleia em Ponta Grossa, para jornalistas da região dos Campos Gerais. O encontro será no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos (Rua Rui Barbosa, 131 - Centro) às 19h30, em primeira convocação, com no mínimo 40 jornalistas presentes, e às 20h em segunda convocação, com qualquer quórum.

Teste no Sindijor PR teve recorde de participações

No último sábado (26), aconteceu à quarta avaliação para se obter registro de Repórter Fotográfico e Repórter Cinematográfico na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR - Rua José Loureiro, 211, Centro, Curitiba - PR). A procura foi à maior desde a criação da prova, ano passado (2010), sendo que os quinze avaliados saberão o resultado na segunda-feira (02/12), da semana que vem. O objetivo das avaliações é fazer com que os profissionais comprovem sua capacidade técnica, assim como noção da responsabilidade ética da profissão.



O teste é realizado duas vezes ao ano na sede do Sindijor PR. Após a divulgação do resultado, os aprovados deverão encaminhar a documentação necessária ao registro (todas as cópias autenticadas): histórico escolar de conclusão do 2º grau, comprovante de residência (obrigatório domicílio no Paraná), RG, CPF, Carteira de Trabalho. Mais informações em contato com o Sindijor PR. Contato: 41 3224 9296 e no e-mail: secretaria@sindijorpr.org.br.


Foto: Franklin de Freitas

Jornalistas do MT entram em greve

Os profissionais da Folha do Estado (MT) decidiram entrar em greve no último sábado (26), contra a sobrecarga de trabalho e ao descumprimento do acordo de pagamento de salários atrasados, firmado entre a direção do jornal, o sindicato e os jornalistas, em assembleia na última segunda-feira (21). A direção do Sindjor-MT repudiou também os atrasos salariais no jornal Diário de Cuiabá. Os jornalistas de Mato Grosso preparam ‘twitaço’ e protestos, na web usando a ‘hashtag’ #JornalistasnaForca e irão também em frente ao jornal Folha do Estado. Acompanhe a manifestação no site: www.sindjormt.org.br.


Fonte: Sindjor MT

Jornalistas dos Correios querem respeito à jornada de trabalho da categoria

Em audiência com a direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), no dia 10 de novembro, a FENAJ solicitou o respeito à jornada especial de trabalho dos jornalistas, que é de 5 horas. Embora insistam na tese de que não têm jornalistas, mas profissionais da Comunicação, os dirigentes da empresa se comprometeram a analisar o caso e encaminhar uma resposta oficial à Federação.

Em seu concurso realizado em 2011, os Correios admitiram dois jornalistas para compor sua Assessoria de Comunicação em cada estado. No edital do concurso, a empresa estabeleceu jornada de trabalho semanal de 44 (quarenta e quatro) horas, em flagrante desrespeito à jornada especial de jornalista, de 30 (trinta) horas semanais, consagrada na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e diversas decisões do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

“A audiência, infelizmente, não foi amistosa e tivemos que aumentar o tom de nossos argumentos porque o setor jurídico dos Correios insiste em não reconhecer a jornada especial dos jornalistas”, conta o presidente da FENAJ, Celso Schröder. “Ainda assim, ao final da reunião dirigentes da empresa se comprometeram em analisar melhor o caso e nos encaminhar uma resposta oficial”, complementa, informando que após a resposta serão tomadas as providências cabíveis.

No caso de persistir a resposta negativa, e atendendo às solicitações da Comissão de Jornalistas da ECT, a FENAJ orientará os Sindicatos dos Jornalistas sobre os procedimentos cabíveis. “Como a FENAJ representa os Sindicatos filiados, ela não pode ingressar com ação judicial representando os interesses individuais dos jornalistas”, esclarece o assessor jurídico da FENAJ, Claudismar Zupiroli. “Assim, caso a ECT não respeite a lei, caberá aos Sindicatos da categoria ingressarem com ações na Justiça do Trabalho representando a sua base”, complementa.


Fonte: FENAJ

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Jornalista! Garanta seu futuro. FENAJprev estará em Curitiba

Jornalistas paranaenses rechaçam proposta patronal

Na noite de ontem (24), os jornalistas de Curitiba rechaçaram a proposta dos proprietários das empresas de comunicação do Paraná. Em Assembleia Extraordinária no Sindicato dos Jornalistas do Paraná (Sindijor PR), por unanimidade, a categoria não aceitou piso diferenciado regional ou para a contratação de profissionais recém formados, parecer defendido nas reuniões das últimas semanas pelos patronais. As Assembleias passarão ainda por Cascavel (26) e Ponta Grossa (30) com o objetivo de discutir essas e outras questões, que irão direcionar as negociações da categoria este ano. O Sindijor-PR convoca os jornalistas do Paraná a comparecer e discutir os temas que são essenciais para o fortalecimento e profissionalismo da categoria.


Sangue Novo 2012 terá nova categoria

A categoria Rádio Documentário é a surpresa da 17ª edição do Prêmio Sangue Novo do Jornalismo Paranaense. Em reunião nesta tarde (25) na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná, Irvana Chenin Branco, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Zanei Ramos Barcellos, da Pontifícia Universidade Católica (PUC-PR) e Tomás Eon Barreiros, do Grupo Educacional Uninter, ao lado dos diretores do Sindijor PR, Roger Pereira (Formação) e Carolina Siedlecki (Cultura), definiram o regulamento para o Sangue Novo. O principal, segundo os representantes do Sindijor PR, foi atualizar o regulamento de acordo com as sugestões propostas pelos representantes das instituições de ensino do Paraná.


Jornalista Milton Ivan Heller relata trajetória de Valmor Weiss

A biografia do empresário Valmor Weiss é relatada em livro, que também é um resgate do período da ditadura no Paraná. Na obra do jornalista Milton Ivan Heller é relatado acontecimentos históricos e a trajetória como empresário. Heller conta também sobre o período em que Valmor foi preso pela ditadura militar. O trabalho traz ainda uma análise crítica de um período da história nacional que os jovens não conhecem e os mais velhos começam a esquecer, a ditadura pós 1964.

O livro “Valmor Weiss – o Prisioneiro da Cela 310”, será lançado pelo Instituto Memória Editora, no Palacete dos Leões, Curitiba (Av. João Gualberto, 530, Curitiba, 80030-000), dia 29 de novembro, às 19h. Milton Ivan Heller explica que teve “oportunidade de conhecer mais sobre a fase da ditadura e narrar os acontecimentos políticos desde aquela época até agora. E ainda o privilégio de contar a história de um amigo leal, que conheço há 50 anos”, diz o jornalista. Mais informações: Pauta & Ideias (Simone Meirelles – 41 9104 2282 – ou Talita Vanso – 41 9991 5985).

PEC do Diploma: autor pede adiamento da votação

A expectativa permanece para a votação no Senado da PEC 33/09, que restabelece a exigência de diploma de Jornalismo para exercício da profissão. Na quarta-feira (23/11), a matéria foi citada em plenário e iria à votação, mas seu autor, senador Antônio Carlos Valadares (PSS/SE), solicitou o adiamento em função do baixo quórum no plenário naquele momento. A FENAJ orienta os apoiadores da proposta a intensificarem os contatos com os senadores para a apreciação da matéria nas próximas sessões do Senado.

Na sessão de quarta-feira, o senador Humberto Costa (PT-PE), líder do PT e do Bloco de Apoio ao Governo no Senado, foi um dos que pediram a votação no plenário. O presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), citou a matéria na Ordem do Dia e garantiu que ela segue em pauta. “Este foi um fato relevante, pois foi a primeira vez que a matéria foi chamada à votação em plenário”, destaca o presidente da FENAJ, Celso Schröder, que apoiou a iniciativa prudente do autor da PEC, que solicitou o adiamento da votação.

Havia 42, mas eram necessários 49 parlamentares presentes. De acordo com o autora da PEC, muitos senadores estavam cuidando de emendas parlamentares fora do plenário da Casa.

De qualquer forma, segue a possibilidade de votação neste final de ano, inclusive na próxima semana. “Há possibilidade, para terça (29) ou quarta-feira (30) da semana que vem, da proposta ser votada”, completa Antônio Carlos Valadares.

A FENAJ e a coordenação da campanha em defesa do diploma solicitam que os Sindicatos de Jornalistas e apoiadores do movimento reforcem contatos com seus senadores, garantindo a presença deles nas sessões da próxima semana.

Fortaleza aprova Lei do diploma

Já está em vigor, em Fortaleza (CE), a Lei que autoriza o Poder Público a exigir diploma de graduação em Jornalismo para admissão de profissionais em função de jornalista. O projeto, de iniciativa da vereadora Magaly Marques (PMDB) e relatado por Guilherme Sampaio (PT), foi publicado como Lei no Diário Oficial do Município no dia 8 de novembro. A decisão foi comemorada pelo Sindicato dos Jornalistas no Ceará (Sindjorce).

Por iniciativa do deputado estadual Carlomano Marques (PMDB), vice-líder do governador Cid Gomes (PSB), projeto de igual teor tramita na Assembleia Legislativa do Ceará (ALEC). A matéria já foi recepcionada pela Procuradoria da Casa e aguarda parecer do relator, deputado Ronaldo Martins (PRB), integrante da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)da Casa.

Fonte: FENAJ, com informações do SJPMRJ e do Sindjorce

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Sábado no Sindijor PR - Teste para Repórter Fotográfico e Repórter Cinematográfico

Dia 26 de novembro, às 13h, na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR - Rua José Loureiro, 211, Centro, Curitiba - PR), acontece o teste para quem deseja obter registro de Repórter Fotográfico e Repórter Cinematográfico. Os candidatos devem chegar ao local 15 minutos antes da prova, trazer caneta esferográfica azul ou preta, lápis e borracha. Para realizar a prova é são necessários os seguintes documentos: fotos (publicadas de dois anos atrás até os dias atuais) divulgadas em sites, revistas ou jornais; imagens (publicadas de dois anos atrás até os dias atuais) que foram exibidas em telejornais ou sites, com crédito de imagem, além de histórico escolar de conclusão do 2º grau, comprovante de residência (obrigatório domicílio no Paraná), declaração (em papel timbrado) do veículo de comunicação onde o profissional trabalha ou tenha trabalhado como freela. É importante que no texto da declaração conste que o profissional atuou como Repórter Fotográfico ou Repórter Cinematográfico. A documentação deverá ser entregue no Sindijor PR até o dia 25 de novembro às 14h. Contato: 41 3224 9296 e no e-mail: sindijor@sindijorpr.org.br.

Amanhã: Prêmio Sangue Novo 2012

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR) convida as coordenações dos cursos de Comunicação Social para análise, discussão e propostas de ajustes ao regulamento do Prêmio Sangue Novo no Jornalismo Paranaense, que em 2012 realiza sua 17ª edição. A reunião é dia 25 de novembro, às 17h, na sede do Sindicato, em Curitiba - Rua José Loureiro, 211 - 1º andar, (41) 3224 9296. Solicitamos que confirmem presença.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Salário Mínimo tem aumento superior a 14%. Perspectiva aos jornalistas?

O Ministério do Planejamento enviou ao Congresso Nacional uma nova proposta para o salário mínimo de 2012. Ao invés do valor de R$ 619,21, inicialmente proposto, o menor salário a ser pago no Brasil passará a ser de R$ 622,73. A mudança ocorreu por conta da revisão do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) deste ano, que reajusta o salário mínimo. A diferença de R$ 3,52 em relação ao valor inicialmente proposto se refere à elevação da estimativa do INPC. Pela regra, o mínimo será reajustado com base na somatória do crescimento do PIB do ano anterior (a taxa foi de 7,5%) – 2010; mais a estimativa da inflação desse ano, a qual subiu de 5,7% para 6,65%. Ou seja, o aumento será com índice de 14,26% para o mínimo atual de R$ 545, saltando para R$ 622,73.

Salário do Jornalista

Coincidentemente, o índice pedido pelos Sindicatos dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR) e de Londrina e Região é bem próximo daquele que será concedido aos trabalhadores que recebem o mínimo. Somando o crescimento do faturamento com publicidade dos veículos de comunicação nos últimos três anos, e descontada a inflação do período, o índice atinge 6,77%, segundo cálculos do Dieese, com base no levantamento do Projeto Inter Meios.

Já a inflação para a data-base de outubro é de 7,30%. A somatória dos dois índices bate nos 14% (na verdade 14,07%). Ou seja, assim como os trabalhadores que recebem o mínimo no Brasil, os jornalistas do Paraná pleiteiam, em negociação para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho e, um valor que realmente faça diferença nos salários a serem pagos pelos seus empregadores.

Negativa patronal

Mas, segundo os donos de meios de comunicação no Paraná, o estudo do Inter Meios é irreal. Nas reuniões com os sindicatos patronais, as lamúrias foram enormes. As tramitações emperram quando se discute melhorias salariais para os jornalistas. Os índices pretendidos pelo Sindijor PR estão de acordo com a necessidade da categoria. Mas, por enquanto, os empresários ofereceram apenas a manutenção da data-base dos jornalistas em outubro e o pagamento da inflação de 7,30% do período (outubro de 2010 até setembro de 2011).

Amanhã é dia de ASSEMBLEIA

Para analisar as contra-propostas patronais, de redução do piso, os jornalistas do Paraná se reúnem a partir de amanhã. Na noite dessa quinta-feira, dia 24, acontecerá a sessão da Assembleia Geral Extraordinária no auditório do Sindijor-PR, em Curitiba (Rua José Loureiro, 211 – Centro), com primeira convocação às 19h30, e segunda às 20h. No sábado, a sessão será em Cascavel, vai acontecer na Fundação Iguaçu, com primeira chamada às 13h30, e segunda às 14h. Jornalista, participe para defender suas conquistas.

Amanhã: ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA


CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA




Pelo presente edital, ficam convocados todos os jornalistas associados a este sindicato para se reunirem, de acordo com as disposições estatutárias, em Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada dia 24 de novembro de 2011, às 19h30, em primeira convocação, ou às 20h, em segunda convocação, na sede deste Sindicato, Rua José Loureiro, 211, em Curitiba, com a seguinte ordem do dia:





1- Analisar contraproposta patronal

2- Dar andamento a negociação da CCT

3- Assuntos correlatos






Curitiba, 21 de novembro de 2011.

Marcio de Oliveira Rodrigues

Presidente

III Concurso de Jornalismo “Engenharia e Arquitetura Brasileira”

Instituto de Engenharia do Paraná (IEP) realiza a terceira edição do Concurso de Jornalismo “Engenharia Brasileira”. O objetivo é reconhecer o trabalho dos profissionais da imprensa que colaboram, incentivam e divulgam o desenvolvimento nacional da engenharia. Esse ano o prêmio será de R$4.000,00 (quatro mil reais) entregue ao vencedor durante o jantar “Troféu Paraná de Engenharia”, 09 de dezembro de 2011, no Espaço Torres. O concurso é restrito a jornalistas que comprovem sua atuação. As inscrições vão até o dia 25 de novembro. Confira o regulamento e aqui a ficha de inscrição.

XVI Plenária FNDC prorroga inscrições

As inscrições para a XVI Plenária Nacional do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) foram prorrogadas até o dia 30 de novembro. O evento acontece nos dias 09 e 10 de dezembro em São Paulo e discutirá a conjuntura para as comunicações no Brasil; a Plataforma com os 20 pontos propostos pelo FNDC para um marco regulatório do setor, além de fazer um balanço das duas décadas de existência da entidade. Também serão realizadas eleições para a Coordenação Executiva e Conselho Deliberativo do Fórum. Saiba mais aqui.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

6º Prêmio Sangue Bom. Grande baile dos jornalistas paranaenses

Com a participação de aproximadamente 250 pessoas, aconteceu no último sábado (19), a cerimônia de entrega do 6º Prêmio Sangue Bom de Jornalismo. O evento foi na Sociedade Ucraniana do Brasil. Logo depois da entrega dos prêmios, houve uma emocionante homenagem aos 40 anos de profissão do jornalista e poeta Nilson Monteiro, seguida do baile de comemoração dos 65 anos do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR). O evento serviu como palco para a integração de jornalistas de várias gerações, regada a coquetel e baile, num espírito comemorativo que tomou conta do ambiente.


O presidente da entidade, Márcio Rodrigues, agradeceu a presença de todos e em seu discurso fortaleceu a força histórica do Sindicato na luta por garantir a defesa dos interesses da classe. “Lutamos para dar mais dignidade ao jornalista paranaense. São 65 anos de luta desta entidade que é referência no Brasil. Este evento mostra que valorizamos a nova geração, como também não nos esquecemos da história e de seus personagens”, ponderou Rodrigues, referindo-se à premiação aos laureados e à homenagem a Nilson Monteiro.


“O Sindijor PR é tradicional na questão de luta pela categoria, pelo piso salarial. Também na defesa do profissionalismo, pois o jornalismo é produzido pelo bom profissional”, disse Celso Schröder, presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), que prestigiou o evento. Celso aproveitou para explicar a situação da votação da PEC do Diploma no Senado, que tem possibilidade de ser votada essa semana: “é um bom momento para a categoria refletir sobre a atual situação. A opinião pública, no geral, defende o diploma”, explicou Schroeder. Ao finalizar a conversa, o presidente da FENAJ ainda elogiou a reconhecimento a Nilson Monteiro, “o Paraná sempre produziu grandes jornalistas”.


Para o 6º Prêmio Sangue Bom foram 40 inscrições e sete categorias premiadas: reportagem impressa (jornal/revista); reportagem para rádio; reportagem para televisão; fotografia; artes (inclui ilustração/charge, cartoons, caricaturas e quadrinhos); página diagramada (jornal/revista); projeto para assessoria de imprensa. Além de reportagem para internet, que teve trabalhos inscritos, mas sem aprovação da comissão julgadora. O destaque da premiação ficou com Simon Taylor Salem Santos, que levou os primeiros três lugares na categoria Artes (charges) e o primeiro e terceiro lugares na categoria Página Diagramada.


A noite foi diferente, não é sempre que vemos uma nova geração talentosa de premiados, como os jornalistas Gabriel Tabatcheik, James Alberti, Katia Brembatti e Karlos Kohlbach, que produziram a série Diários Secretos (trabalho que ganhou prêmio internacional de jornalismo investigativo), ao lado do ‘senhor’ jornalista – Nilson Monteiro –, que, emocionado, falou dos seus 40 anos dedicados a profissão. “Não há jornalismo sem paixão, tem que ter coração no texto”, disse Nilson e seus 40 anos dedicados ao jornalismo.

Veja a lista completa dos vencedores:


Reportagem Impressa:

1º Lugar: Diários secretos.

Gabriel Tabatcheik, James Alberti, Katia Brembatti e Karlos Kohlbach – Jornal Gazeta do Povo.


2º Lugar: Águas passadas.

Bruna Maestri Walter – Jornal Gazeta do Povo.


3º Lugar: Tragédia no Nordeste.

Bruna Maestri Walter – Jornal Gazeta do Povo.


Reportagem de Rádio:

1º Lugar: Bike Boy.

Fabio Tomich Buchmann - Rádio CBN.


Reportagem de Televisão:

1º Lugar: Diários secretos.

Gabriel Tabatcheik, James Alberti, Katia Brembatti e Karlos Kohlbach - RPC-TV.


2º Lugar: 40 anos de Arte Contemporânea Paranaense.

Cristina Reis Graeml, Alexander Régis de Marco Silva, Adriano Cordeiro dos Santos, Everton Franco, Taísa Binder Vicenzi - RPC-TV.


3º Lugar: Araucária: Símbolo do Paraná ameaçado de extinção.

Silvia Valim e Bruno Romualdo dos Santos - Rede Massa.


Fotografia:

1º Lugar: Retrato da destruição.

Allan Douglas Costa Pinto - Jornal Tribuna do Paraná.


2º Lugar: Drama e origens da violência juvenil.

Marcelo Luiz Elias - Jornal Gazeta do Povo.


3º Lugar: Vândalos em campo.

Allan Douglas Costa Pinto - Jornal Tribuna do Paraná.


Ilustração ou Charge:

1º Lugar: Dilma, metamorfose ambulante.

Simon Taylor Salem Santos – Jornale.


2º Lugar: Dilma on the Road.

Simon Taylor Salem Santos – Jornale.


3º Lugar: Mas, afinal: de que é feito um deputado?

Simon Taylor Salem Santos – Jornale.


Projeto de Assessoria de Imprensa:

1º Lugar: Manual de relacionamento com a Imprensa do Sicredi.

Claudio Stringari Marques.


2º Lugar: Assessoria de Imprensa para Projeto Viver com Arte.

Diogo Cavazotti.


Diagramação:

1º Lugar: Revista "Agrinho 15 anos".

Simon Taylor Salem Santos – FAEP.


2º Lugar: Jornal 30 de Agosto edição n.º 155.

Rodrigo Augusto Romani - APP-Sindicato.


3º Lugar: Witmarsum - A epopéia dos menonitas.

Simon Taylor Salem Santos - Boletim informativo da FAEP.




*Fotos: Valquir Aureliano



sexta-feira, 18 de novembro de 2011

É amanhã! Baile dos Jornalistas Paranaenses

Presidente do Sindijor PR relata defesa do diploma em Brasília

Em visita ao Senado uma comissão formada por 14 estudantes e cinco dirigentes participou da sessão plenária da última quarta-feira (16) para acompanhar a votação da Proposta de Emenda Constitucional 33/09, a PEC do diploma. A delegação foi, inicialmente, barrada na entrada do salão verde, quando os líderes do grupo convocaram o relator da PEC, senador Inácio Arruda (PCdoB – CE), para liberar a entrada. Após isso, a trupe partiu para visitas aos gabinetes: “primeiro fomos ao da Lúcia Vânia (PSDB-GO), depois visitamos o do Cyro Miranda (PSDB-GO). Como a maior parte da delegação era formada por goianos, o Cláudio Curado (presidente do Sindicato de Goiás) comandou as visitas. Depois, o grupo foi para a galeria do plenário do Senado, para acompanhar a sessão – que já estava em andamento”, explica Márcio Rodrigues, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná, presente na sessão.

Durante a votação, da primeira MP que trancava a pauta, o senador Inácio Arruda pediu um aparte e citou que havia a caravana formada por estudantes e dirigentes de Sindicatos, explicou sobre a importância de votar a PEC (pois estava na ordem do dia) depois das votações das MPs. Márcio Rodrigues disse que após Arruda falar da importância do tema, outros políticos pegaram carona e ampliaram a discussão. “Outros membros do senado falaram a respeito de seu posicionamento a favor da PEC, foi o caso dos senadores Lúcia Vânia (PSDB-GO) e Álvaro Dias (PSDB-PR). Porém o importante é que mostramos nossa cara, fizemos barulho para demonstrar pressão e marcar presença”, enfatizou o presidente do Sindijor PR.

“Chá de sumiço!”

Num determinado momento, a sessão foi suspensa pela senadora Marta Suplicy (PT-SP), pois o relator da segunda MP tomou "chá de sumiço", devido a isso, foi encaminhado um acordo de lideranças para que as MPs que mantinham a pauta trancada não fossem votadas. O acordo transferiu a votação das medidas provisórias para a sessão de terça-feira. “Na quarta, caso tenham sido votadas as MPs, é provável que a votação da PEC aconteça, caso a gente mantenha a pressão”, conclui Márcio Rodrigues, presidente do Sindijor PR.

Cresce a expectativa

Fica agora a expectativa para que a PEC 33/09 seja apreciada em uma das duas sessões ordinárias da semana que vem ou que seja convocada sessão extraordinária. A FENAJ orienta os apoiadores da campanha em defesa do diploma a prosseguirem com a mobilização junto aos senadores pela aprovação da proposta. “Apesar da sessão desta quarta-feira ter ocorrido após um feriadão, no momento de pico verificou-se a presença de 68 senadores”, conta José Carlos Torves, diretor da FENAJ.

Além de Márcio Rodrigues (Sindijor PR) e José Carlos Torves (FENAJ), fizeram parte da delegação Antônio Paulo dos Santos, também diretor da FENAJ e o presidente do Sindicato dos Jornalistas de Goiás, Cláudio Curado. “Agora é importante que além do Sindijor PR, FENAJ e o GT Coordenação Nacional da Campanha pelo Diploma, todos os Sindicatos de Jornalistas e jornalistas reforcem contatos com os senadores de seus estados”, conclui Márcio Rodrigues.

VII Congresso Nacional de Profissionais de Imagens

Dos dias 25 a 27 de novembro, Salvador – Bahia, acontece o VII Congresso Nacional de Profissionais de Imagens, evento promovido pela Associação Brasileira de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos (ARFOC-BRASIL). Este ano o Congresso coloca em pauta o avanço da tecnologia digital, voltado aos jornalistas de imagem, que hoje passam por uma nova realidade, abrangendo desde equipamentos mais sofisticados até novos processos de manipulação das imagens. A ocasião objetiva aprimorar tecnicamente e integrar os jornalistas de imagem de todo o Brasil. As inscrições serão recebidas até 20 de novembro e você pode fazê-la neste link, além de conferir a programação, hospedagem e outras informações do Congresso.

Treinamento voltado a jornalistas aborda ambientes hostis e confrontos armados

A Tees Brazil em parceria com o Sindicato das Classes Policiais Civis do Paraná (Sinclapol) promove o 1º Curso de Sobrevivência em Ambientes Hostis e Confrontos Armados. O público alvo são equipes de jornalismo que cobrem operações policiais. O treinamento acontece dia 27 de novembro, das 9h às 17h, na Base Choque Operacional de Treinamento da Tees Brazil, no município de Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba. As vagas são limitadas (apenas 25) e não há taxa de inscrição. Mais informações com Pedro Lichtnow - Assessor de Comunicação Sinclapol, contato: (41) 98892692 ou (41) 30222362 / e-mail: pedrocore@gmail.com / pedrocore@hotmail.com. Detalhes do treinamento, acesse este link.

Prêmio Jornalismo em Direitos Humanos

Reiteramos que o prazo para inscrição para o 28º Prêmio Direitos Humanos em Jornalismo encerra amanhã (19). Vale lembrar que desde 1984, o Movimento de Justiça e Direitos Humanos, em parceria com a OAB/RS, com o apoio da Assossiação dos Reporteres Fotograficos e Cinematograficos do Rio Grande do Sul – ARFOC/RS, e a Regional Larinoamericana da União Internacional dos Trabalhadores na Alimentação – UITA, promovem este Prêmio que prestigia matérias jornalísticas relevantes em torno da defesa dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana. A premiação é anual e destinada a profissionais e acadêmicos de Jornalismo, recebendo inscrições de todo país, e mesmo de países integrantes do MERCOSUL. A solenidade de entrega do Prêmio é realizada no dia 10 de dezembro, data da promulgação, pela Organização das Nações Unidas, da Declaração Universal dos Direitos do Homem. Clique aqui e acesse o site do prêmio.

Desafios da comunicação sindical é tema de Curso do NPC

Quinta-feira (17) ocorreu uma verdadeira troca de jornais, revistas e materiais sindicais. Representantes sindicais de várias regiões do Brasil apresentaram iniciativas de mídia que são produzidas atualmente em suas entidades. Foi debatido o papel estratégico das novas redes sociais, como facebook e twitter, e ressaltaram a importância de se investir no boletim eletrônico e em um portal próprio. Mostram que ainda o jornal impresso é o principal meio de comunicação, pois possui maior número de leitores. Leia o texto na íntegra aqui.

IBGE divulga pesquisa sobre gastos com publicidade no Brasil

Segundo o Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) a televisão, acompanhada de jornais e revistas, são os meios de comunicação que mais lucram e respondem pela maior fatia nos gastos das agências de publicidade e propaganda (PP) em nosso país. Basicamente de cada R$ 100 reais gastos na promoção de serviços e produtos, R$ 76 são direcionados para essas mídias (segundo dados divulgados pelo site: www.comunique-se.com.br.

Esses números, divulgados nesta sexta-feira (18), são parte de um estudo do IBGE com dados colhidos em 2009, com aproximadamente 1.650 empresas. A Pesquisa de Serviços de Publicidade e Promoção (PSPP) mostra que as empresas pesquisadas tiveram uma receita de R$ 9,46 bilhões nos últimos dois anos. Só a televisão, por exemplo, movimenta 56,1% da receita total dessas empresas. A mídia impressa (jornais, revistas, listas e guias) corresponde a outros 20%. Veja o estudo completo do IBGE aqui.

Jornalista: só com diploma!

* Gerson Luiz Martins

A importância da formação universitária específica nas diferentes profissões é sintoma de uma sociedade desenvolvida, com uma educação de qualidade e, fundamentalmente, democrática. É certo que um diploma não é sinônimo de qualidade e tampouco de profissionais éticos e competentes. Contudo, a formação universitária, principalmente nas áreas profissionais estratégicas para o desenvolvimento social, é condição muito importante, pode-se dizer, imprescindível, para a consolidação democrática e o desenvolvimento social. Neste mundo globalizado e complexo, o gerenciamento da informação se tornou importante demais para ficar sob controle das empresas de comunicação ou da classe política.

A jornalista do O Globo, Miriam Leitão, em recente vídeo sobre a nova página web do jornal foi muito clara ao afirmar que os jornalistas são “profissionais da informação”. Esta afirmação pode se apresentar muito antiga e até mesmo um jargão largamente usado. No entanto, é preciso refletir sobre o significado de cada palavra, ou seja, “profissionais” se entende aquelas pessoas que tem competência, qualificação para atuar em determinada atividade, não se discute a qualificação de um profissional da saúde, da construção, do trânsito; e “informação” palavra tão significativa, de compreensão ampla e entendimento profundo. O jornalista como profissional da informação tem que estar qualificado para isso. Precisa compreender as ciências, a política, a sociologia, a história, a geografia. Não basta procurar informações em páginas web de notícias ou tampouco levantar alguns dados oferecidos, via de regra por meio de boletins (relises), pelas autoridades públicas.

Nesse mesmo vídeo, em que aparece o depoimento de Miriam Leitão, o editor executivo de O Globo, Luis Antonio Novais, é maduro, perspicaz e sensato em afirmar que a “notícia precisa ter muito mais reflexão”. Ou seja, a produção da notícia não pode ser realizada por qualquer pessoa, por profissionais não qualificados. E a qualificação acontece, como para qualquer profissional estratégico para a sociedade, por meio do curso universitário específico, neste caso, de jornalismo.

De outro lado, o senador pelo estado de Minas Gerais, Clesio Andrade, em recente artigo publicado na página web na Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), destacou que é imperativo para uma sociedade democrática a liberdade de imprensa. A liberdade de imprensa é um elemento estratégico para que uma sociedade cresça, se desenvolva e para que os mecanismos políticos e, portanto, democráticos possam se consolidar e serem garantidos ao longo dos tempos. Andrade afirma que a liberdade de imprensa é “um dos pilares básicos de qualquer regime democrático”. E que, portanto, “nada mais coerente que se exija formação adequada dos jornalistas para que exerçam esse poder e que a imprensa livre, ética e responsável assegure a democracia”.

A importância da formação universitária do jornalista também foi objeto de debate no último Congresso Internacional de Ciberjornalismo de Bilbao na Espanha. Com o advento das redes sociais, há um senso comum de que qualquer pessoa pode ser um jornalista. O fato de que muitos podem disseminar, distribuir informações, seja pelo Twitter, seja pelo Facebook ou outro mecanismo na internet qualificado como rede social, não significa que esta pessoa seja um jornalista. Uma coisa é a distribuição da informação, coletar dados e repassar aos outros; outra coisa é a produção da informação, ou seja, editar e difundir informações para a sociedade. É certo que hoje se vive sufocado por uma quantidade imensurável de informações, mas nem todas são verdadeiras ou confiáveis. As pessoas não tem tempo para ficar na internet e absorver toda a quantidade de informação disponível. Por isso, as pessoas assistem ao telejornal todas as noites, ouvem o radiojornal todas as manhãs e ainda, quando necessitam de mais informações, acessam as dezenas de ciberjornais a cada momento. É preciso profissionais da informação que possam configurar melhor aquilo que se quer saber, aquelas informações que interessam às pessoas. E mais ainda, quantas vezes o leitor, receptor, ficou satisfeito em termos de informação com um comentário de um jornalista especializado em economia ou política?

Com a infinidade de informações que circulam no mundo na era da internet é fundamental o trabalho de um profissional que possa auxiliar, facilitar, administrar as informações que as pessoas necessitam diariamente. E somente um jornalista qualificado num curso universitário de jornalismo tem habilidade para realizar esse trabalho.

* Jornalista, pesquisador do Mestrado em Comunicação da UFMS e membro da Comissão Nacional de Ética dos Jornalistas (www.gersonmartins.jor.br)


Fonte: FENAJ

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sem novidades, negociação emperra



Na tarde de hoje (17), os jornalistas do Paraná voltaram a se reunir com os sindicatos patronais de jornais, TV e rádio. Mais uma vez, a proposta repassada aos representantes da categoria aponta para a mesmice: renovação da Convenção Coletiva de Trabalho, reposição do INPC/IBGE (7,30%), cláusula que garanta discussão de implantação de vale alimentação e plano de saúde, cláusula de formação de uma comissão paritária (trabalhadores e empresários) para discutir irregularidades de veículos impressos que funcionam sem produção de conteúdo. Fora isso, os patrões permaneceram reunidos para formalizar uma proposta de piso diferenciado regional ou para a contratação de profissionais recém formados.


Assim que receber a proposta patronal, os Sindicatos do Paraná e de Londrina deverão analisar a mesma e convocar assembleias para ouvir a base. “Não podemos decidir apenas numa proposição superficial. Da forma como foi colocada na mesa, será amplamente rejeitada pela categoria, visto que a negociação anterior foi de rechaçar qualquer proposta de piso diferenciado”, revelou Márcio Rodrigues, presidente do Sindijor-PR.


Os Sindicatos de Jornalistas do Paraná e de Londrina e Região insistem na proposta de aumento real, para recompor perdas acumuladas ao longo de quase uma década e meia. No entanto, a mesma cantilena de que os jornais estão passando por uma crise segue sendo a tônica dos empresários. Para discutir essas e outras questões e saber como conduzir as negociações desse ano, o Sindijor-PR convoca os jornalistas do Paraná para assembleias a serem realizadas a partir da próxima quinta-feira, dia 24 de novembro, em Curitiba, em sessão a ser realizada à noite. Além da sede, haverá sessões de assembleias em Ponta Grossa (sexta-feira, 25) e em Cascavel (sábado, 26). Em Foz do Iguaçu, ainda não foi confirmada a data.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

SANGUE BOM!

Presidente da Assembleia Legislativa do Paraná desrespeita jornalista

Antes da sessão desta tarde (16) na Assembleia Legislativa do Paraná, o presidente da casa, Valdir Rossoni (PSDB), deu demonstração de desrespeito gratuito direcionado a uma jornalista da TV Central Nacional de Televisão (CNT). O fato ocorreu no final da sessão, quando Andressa Tavares, repórter, foi repercutir uma pauta nacional para o telejornal da emissora. A matéria aborda o edital lançado semana passada (09), em que a Assembleia Legislativa do Paraná divulgou licitação para alugar um avião destinado a mesa executiva do estado. O objeto do edital diz: “Prestação de serviço de transporte aéreo através de fretamento eventual de aeronave”.

“Achei um absurdo. Cheguei para cumprir uma pauta e ele me chamou de desinformada”, explica Andressa. Quem esteve na Assembleia, disse ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná que Rossoni podia ter respondido ao questionamento normalmente, pois a pergunta não tinha caráter tendencioso e a profissional deixou claro que cumpria uma pauta nacional para repercutir a questão.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR) repudia a atitude de Rossoni, que prega transparência, mas demonstra arrogância ao falar de uma atividade da própria Assembleia, o que não condiz com uma pessoa pública, principalmente ao desmerecer um profissional que cumpre sua função. A assessoria da casa explicou que Valdir Rossoni foi firme, pois a jornalista estava equivocada nos questionamentos e o presidente esclareceu a questão.